Como escolher seu próximo vinho num restaurante

RSS
Como escolher seu próximo vinho num restaurante

 

 

Imagine você em um restaurante.

Num primeiro momento, ainda se familiarizando com o local e dando atenção a(s) pessoa(s) na mesa, surge o garçon e lhe deixa o cardápio, quanto também já lhe deixa a carta de vinhos.

A carta de vinhos olha a você e a recíproca sendo a mesma...bingo! Você pensa: vou pedir um vinho!

Ao abrí-la, um universo repleto de vinhos – poucos conhecidos e a grande maioria desconhecidos.

O que você faz?

  1. Pede ajuda ao sommelier ou sommeliére e no intuito de lhe agradar, pois ainda não lhe conhece, irá indicar os mais caros da carta;                                        
  2. Decide você escolher um vinho incrível?;                                                                    
  3. Passa para a pessoa que estiver contigo escolher;                                                                       
  4. Desiste e parte para um coquetel ou mesmo uma cerveja;                                                             

Pois bem, se sua resposta foi a 2, este texto é para lhe ajudar nesta escolha!

 

São dicas simples, que sempre ajudam:

1-) Inicie por não pedir um vinho logo que chegar ao restaurante para que haja tempo de todos na mesa conversarem com calma, se familiarizarem com o lugar e decidirem o que pretendem escolher para comer. Só assim você saberá que vinho combina com a refeição, sem risco de errar na harmonização.

 

2-) Provavelmente você deve ter alguma uva ou mesmo região preferida, correto? Em geral, todos nós a cada momento criamos empatia por determinada uva ou uvas, ou mesmo regiões, como Mendoza, Barossa Valley, Napa Valley, Bourdeaux e assim por diante. Use isto para balizar sua escolha! Você pode dar essa dica ao sommelier, que sabendo mais sobre seu gosto, irá lhe indicar algo pertinente.

Você também pode tentar sozinho, caso seja um entusiasta, usando a idéia do aroma, do paladar e selecionar na própria carta, caso haja nela descrição da região, bem como das notas de degustação.

Sugestão: Não seria interessante, por exemplo, pedir um filet de salmão com ervas e escolher para acompanhar um Malbec, porque você gosta de Malbec. A idéia é apenas usar o fato de preferir vinhos como a Malbec, ou seja, vinhos frutados, com corpo, mais acidez e taninos para selecionar neste caso um branco, Pinot Noir ou Pinotage que casem com o prato.

 

3-) Você já esta com o tipo de uva ou região que prefere, isso é ótimo! Agora vamos aos preços da carta. Existem dos "baratos" ao infinito e além.

Dependendo da situação, da quantidade de pessoas na mesa e principalmente da pessoa que esta contigo cada um saberá o valor que esta disposto a investir num vinho, mas vale uma dica aqui: Os vinhos "mais baratos" não necessariamente são realmente os mais baratos. Porque?

Você já deve ter percebido que aquele vinho mais barato da carta, na verdade custa metade do preço em uma loja de vinhos ou até mesmo em um supermercado, que costuma ser um pouco mais caro que lojas especializadas.

A questão é que os vinhos "mais baratos" são os mais pedidos. Vinhos mais baratos podem ter margens de ganhos maiores e ainda assim serão mais baratos. Já vinhos "mais caros", vendem menos e não terão a mesma margem, ao contrário, serão bem menores, para que sejam vistos e também escolhidos.

É isso, sucesso em sua próxima escolha!

Winerie Blog

 

 

 

Anterior Próximo

  • Andre Fonseca
Comentários 0
Participe do Winerie Blog (Escreva abaixo seu comentário)!
Seu nome:*
Seu e-mail:*
Mensagem/Comentário: *

Importante: As opiniões/comentários passam por análise antes de serem publicados.

* Campos necessários